La tragedia de cientos de animales que perdieron la vida sin recibir ayuda causa conmoción

Todos los animales merecer ser cuidados y protegidos, puesto que son los más vulnerables en cualquier inclemencia, sobre todo aquellos que no tienen la suerte de vivir bajo un techo que los ampare del clima.

No son ganado, son seres vivos

Simplemente no podemos quedarnos de brazos cruzados, indiferentes al padecer de los cientos de animales que están pasándola mal en estos momentos, sin ninguna autoridad competente que se preocupe por su bienestar. Como está ocurriendo en Mato Grosso, Brasil.

Y es que la llegada de una masa de aire frío que bajó las temperaturas en todo el país causó perdidas irreparables en los animales inocentes que son considerados como “ganado”, pero que en realidad son seres que sienten, igual o más que nosotros, y que merecen tener una vida digna.

Es devastador

En el municipio Reserva do Cabaçal, a 412 km de Cuiabá, perdieron la vida alrededor de 100 bovinos en la madrugada del pasado sábado 22 de agosto, según una encuesta preliminar realizada por los propios ganaderos en un radio de 5 kilómetros.

Durante el fin de semana los termómetros de dicha zona brasileña marcaron 9° C pero, según reportes de ganaderos de la región, la sensación térmica alcanzó los 0° C durante la noche. Para los trabajadores del sector, lo sucedido causó una pérdida económica por más de 26 mil dólares, pero lo cierto es que la vida de estos animales es invaluable.

Temblaron de frío hasta perder la vida

“Están muriendo porque las propiedades son planas y el ganado está expuesto al viento”, señaló un ganadero llamado Amauri Nazaro.

Para intentar salvar a sus animales, los ganaderos están inyectándoles medicamento que fortalezca su sistema y les ayude a soportar las congelantes temperaturas. Pero saben que no es suficiente, necesitan ayuda urgente.

Los animales que lograron sobrevivir suplican ayuda

Los pocos animales que lograron escapar de las propiedades aisladas en donde viven y refugiarse en el bosque lograron soportar la temperatura extrema gracias a los árboles que se convirtieron en su mejor escudo de protección.

“El ganado se refugió en el bosque. El bosque es un buen refugio del frío”, dijo Amauri.

Ante la gran catástrofe, muchos internautas están suplicando a los otros ciudadanos unirse para ayudar a los animales y evitar que más vidas se pierdan de una forma tan trágica.

“El frío está acabando con la vida y causando padecer a los animales en todo el país. NECESITAMOS PROTEGER A NUESTROS ANIMALES DEL FRÍO. En este período de frío, refuerza el cuidado, da cobijo y cariño a los animales cercanos”, suplica el doctor Marcos Paulo.

Como sociedad, es nuestra responsabilidad hacer algo para ayudar a los más necesitados, sobre todo si se trata de animales inocentes que han sido objeto de los peores tratos por parte de los humanos que siguen viéndolos como simple medio de alimento.

¡Protejamos a los animales!

Tristeza no campo.

Frio de sábado para domingo mata gado, nas regiões mais altas de Mato Grosso.onda de frio que atingiu o Brasil nesta semana avançou pelo Centro-Oeste e provocou estragos em fazendas de Mato Grosso. Segundo relatos de pecuaristas das cidades de Reserva do Cabaçal e Salto do Céu, no sudoeste do estado, o frio que fez na madrugada de sábado para domingo, 23, vitimou diversos bovinos da raça nelore.Tragédia: raio mata pecuarista e pelo menos 30 animais no Paraná“Essas duas cidades, que ficam em uma região mais alta, há relato de sensação térmica na casa do 0 °C, algo extremamente incomum aqui em Mato Grosso. Pelo que eu soube, foram vários casos registrados nessas duas localidades”, disse o presidente do Sindicato Rural de São José dos Quatro Marcos (MT), Alessandro Casado.Para o criador de gado nelore P.O (Puro de Origem), Amauri Nazário Pinheiro, a manhã foi de choque na Fazenda Iruama, em Reserva Do Cabaçal. Ao sair para ver os animais, encontrou 12 já sem vida e outros oito deitados. “Nós encontramos esses animais mortos por causa do frio. Os que ainda estão vivos, estamos aplicando remédio para ver se levanta, mas é certo que desses oito, pelo menos quatro ou cinco devem morrer”, disse.Segundo o criador, o prejuízo até agora registrado é de R$ 150 mil. Segundo ele, os casos foram generalizados na cidade. “No meu vizinho de frente, 27 bovinos morreram de frio. No outro vizinho, contaram até agora 21, em outra propriedade foram cinco e, em uma fazenda mais perto da estrada, mais dois. Acredito que apenas por esses casos próximos, tivemos pelo menos 100 animais que morreram de frio na cidade, já que tem muita gente nem sabe que perdeu gado, pois nunca houve isso aqui”, comentou.O pecuarista diz que os animais que morreram foram os mais novos e que estavam em campo aberto. “Nessa propriedade, não temos mata junto ao pasto, a não ser na beira do córrego, onde é ainda mais frio. Os animais que morreram, certamente ficaram expostos ao vento e ao frio, algo que nunca ocorreu aqui. Tanto é, que em outra propriedade que temos, os animais conseguiram se abrigar na mata e não houve nenhum caso.”Caso a previsão do tempo indique mais frio como esse, Amauri informou que pretende levar o gado para a propriedade que tem mais proteção dos ventos. No entanto, a previsão é de aumento na temperatura e outra friagem como essa não deve acontecer tão cedo. “O sol já está saindo e está esquentando bem aqui. Mas se voltar a ter um frio como esse, pretendo levar os animais para a outra propriedade ou fechar em um curral, com lona para proteger durante a noite”, finalizou.“Nunca vimos isso antes”O criador José Ginevaldo Vitório, da fazenda Recanto das Águas, também foi surpreendido pela morte de cinco animais da raça nelore. Em sua fazenda, o rebanho de 350 bovinos sofreu com a queda brusca de temperatura. “Nunca vimos isso antes. Perdemos cinco vacas da raça nelore, mas tivemos vizinhos que foram muito mais impactados. Tivemos relatos de produtor que tem de 50 a 60 animais em confinamento, e que perderam até 20 animais”, contou.Segundo o pecuarista, em um raio de 20 quilômetros de sua propriedade, pelo menos 200 animais morreram com o frio, sobretudo bezerros de dois anos e meio a três anos. Além dos animais de rebanho, foram encontrados animais silvestres sem vida no campo. “O frio foi tão intenso, que eu encontrei um porco espinho, conhecido como Luis Caxeiro, sem vida no campo. Também morreram garças, pasarinhos e até morcegos”, finalizou.Previsão do tempoSegundo a Somar Meteorologia, neste domingo não há previsão de chuva em nenhuma área do Centro-Oeste por conta de presença de uma região de alta pressão atmosférica, e o frio vai se espalhando mais pelo Planalto Central. Porém, já diminui um pouco o frio no sul de Mato Grosso do Sul e a condição para geadas já não existe. O ar volta a ficar bem seco no período da tarde em todo o Brasil Central e as temperaturas voltam a subir durante a tarde. Faz mais calor do centro ao norte de Goiás e do Mato Grosso, e os menores índices de umidade serão registrados no estado mato grossense.Na segunda-feira, uma região de alta pressão atmosférica em médios e altos níveis da troposfera sobre o Centro-Oeste mantém o tempo firme na Região. O sistema inibe a formação de nuvens carregadas e garante sol em boa parte do dia. Com os ventos soprando do quadrante norte, as temperaturas se elevam bastante à tarde e a umidade relativa do ar cai para valores abaixo dos níveis críticos, em especial do norte do Mato Grosso do Sul à Goiás e Mato Grosso.Terça-feira com previsão de tempo firme mais uma vez em toda a região. Ainda por conta da área de alta pressão atmosférica em níveis médios da atmosfera. Assim, com o sol predominando, volta a esquentar à tarde mais do que nos dias anteriores, além disso, no mesmo período, a umidade do ar volta a cair, e ficar bem abaixo dos 30%, o que é prejudicial à saúde e ajuda nas ocorrências de novos focos de queimadas. E a região mais seca é entre Mato Grosso e Goiás.

Publicada por NEM TE CONTO Paranatinga en Domingo, 23 de agosto de 2020

No te vayas sin compartir este triste acontecimiento con todos tus amigos y evitemos que más animales pierdan la vida.

¿Te gustó?

Te recomendamos

¿Te gustó el vídeo?
¡COMPÁRTELO!